segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

NÃO SEJA VENCIDO POR SATANÁS

“E a quem perdoardes alguma coisa também eu; porque o que eu também perdoei, se é que tenho perdoado, por amor de vós o fiz na presença de Cristo; para que não sejamos vencidos por Satanás” (2 Coríntios 2.10).

Enquanto vivermos neste mundo, sempre encontraremos pessoas que irão ofender-nos. O motivo é que o diabo realmente existe e, por ser mau, usará de todos os meios para que alguém nos ataque. Porém, em vez de ficarmos preocupados quando formos caluniados, devemos ter certeza de que foi o inimigo quem enganou certa pessoa e a usou para nos afligir. O melhor é não levar isso em consideração – ou, caso ela nos procure, perdoarmos o que nos fez, pois, se nos irarmos e partirmos para o contra-ataque, talvez estejamos permitindo que Satanás nos iluda.

Jesus ensinou que, se não perdoarmos aos nossos devedores, também não seremos perdoados (Mateus 6.15). Então, é nosso dever conceder o perdão a quem nos ofendeu. Isso, porém, não quer dizer que tenhamos de conviver com quem seja useiro e vezeiro em fazer o que não é correto. No entanto, quando perdoamos, não apenas tiramos a mágoa do nosso coração, mas também fazemos o nosso ofensor entender que não nos deixamos levar pela mentira nem servimos ao diabo, pois obedecemos aos ensinamentos divinos. Meu irmão, o nosso testemunho pode até salvar quem esteja em fel de amargura por agir malignamente.

O apóstolo Paulo disse que, se ele tinha perdoado, havia feito isso por amor aos irmãos de Corinto – os quais, desse modo, aprenderiam a tomar a atitude certa. Ora, temos sempre de pensar em nossas ações, pois elas são exemplos para os outros. O ruim é quando nos veem fazer o que somos orientados a não fazer. Temos de estar sempre cientes de que nossas atitudes valem mais do que qualquer boa pregação; nosso testemunho sempre fala mais alto.

Fazer algo na presença de Jesus significa que não agimos de qualquer modo, mas com responsabilidade. Medite nisso, e você nunca magoará quem quer que seja. Mesmo que alguém o tenha entristecido, perdoe-lhe na presença de Cristo. Assim, você tirará um fardo do seu coração e não mais terá aquela lembrança ruim, que, em muitos casos, dói mais do que o próprio ato insano. O perdão concedido na presença do Senhor é mais forte do que a agressão, pois é dado de modo irreversível.

Não há nada mais triste para um cristão do que ser vencido por Satanás, o qual, a princípio, faz alguém nos atingir e, depois, também se esforça para nos levar a perseguir quem nos machucou. Porém, quando – em vez disso – perdoamos, vencemos o diabo; afinal, a Palavra de Deus declara que, em todas essas coisas, somos mais do que vencedores (Romanos 8.37). Então, para não deixarmos o inimigo ser vitorioso, ajamos como o Senhor nos orienta, vigiando a fim de que nenhuma das nossas decisões seja tomada sem estarmos na presença de Cristo. Dessa forma, provaremos que o adversário não passa de um derrotado!


Em Cristo, com amor,


R. R. Soares

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Mensagens de RR Soares: A CASA DOS JUSTOS


A CASA DOS JUSTOS

“Transtornados serão os ímpios e não serão mais, mas a casa dos justos permanecerá” (Provérbios 12.7).

A pior coisa que pode acontecer a qualquer um dos filhos do Senhor é não dar a devida atenção à Sua Palavra. Quem age assim ganha o título de ímpio. Toda a Palavra que Deus enviar ao seu coração é o melhor para sua vida, pois é como uma “injeção” da “vitamina” certa no sangue de alguém que está moribundo por falta dela. Respeitar o que o Altíssimo decide para a nossa vida nos traz enormes benefícios. Por ser Pai, Ele vê aquilo de que mais necessitamos e, então, envia Sua Palavra para nos ajudar naquela situação.

A condenação dos ímpios será grande. Primeiro, eles serão transtornados. Seus projetos não se realizarão, seus planos serão frustrados, e não haverá um deles que permanecerá de pé (Jó 8.13-15). Os dias passarão, e eles não conseguirão o que desejam; semearão, mas não colherão; orarão, porém a resposta nunca chegará; estenderão as mãos, mas não haverá socorro para eles. Definitivamente, ser ímpio é semear ventos para colher adversidades (Oseias 8.7).

A condenação deles não termina com a promessa de que desaparecerão, pois, além disso, irão para o suplício eterno. Quem seguir um ímpio verá que sua decisão foi a pior possível. O seguidor de quem não respeita a Palavra de Deus compartilha com o pecado desse infeliz. Não há nada mais triste do que desrespeitar o que proferiu os lábios de quem é Onisciente. Meu irmão, jamais deixe o demônio da impiedade dirigir suas decisões. Seja obediente a Deus até a morte.

Quem decidir ser praticante da Verdade, obediente aos mandamentos do Altíssimo e cumpridor das obrigações divinas terá um lindo futuro. Ele será amado pelo Pai e por Jesus (João 14.21) e terá a oportunidade de ser guiado em todas as suas resoluções. Os planos e projetos do justo serão confirmados, e ele será uma bênção para a sociedade, para si e os seus. A casa do justo permanecerá, e sua habitação em Cristo jamais será removida, mas a cada dia será fortalecida.

Nos tempos bíblicos, os que decidiram fazer a vontade divina foram bem-sucedidos. Eles foram ajudados em tempos de calamidade, suas orações foram respondidas, e tudo de bom lhes aconteceu. Isaque semeou e colheu cem vezes mais (Gênesis 26.12), o que lhe deu um retorno de dez mil por cento. Onde o justo coloca as mãos, a bênção aparece. Assim sucedeu com José do Egito (Gênesis 39.1-6) e acontecerá com qualquer outro praticante da Verdade.

Os ímpios somente são lembrados como exemplo de pessoas mal-sucedidas, entretanto, os justos dão frutos mesmo depois da sua partida. Estes serão lembrados com saudades, e as suas recompensas estarão nas mãos do Senhor Jesus, o qual irá entregá-las no último dia. Decida fazer parte desse grupo abençoado!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

sábado, 8 de maio de 2010

A PRONTIDÃO DO SENHOR

“E Jesus, levantando-se, seguiu-o, e os seus discípulos também” (Mateus 9.19).

Quando atendeu ao pedido de Jairo, um dos chefes da sinagoga, Jesus nos ensinou que devemos estar sempre prontos às solicitações que nos fazem. Jairo não era um dos seguidores do Mestre, mas, por causa de um fato grave em sua casa, ele foi até o Senhor pedir a intervenção dEle. O Salvador não entrou em discussão se aquele homem cria nEle ou não, pois, ao procurá-lO, Jairo já estava demonstrando sua . Além disso, o Mestre não perguntou sobre a vida passada dele, pois, quando uma pessoa procura Deus, Ele mesmo a traz para perto de Si, e, se ela acreditar, Ele lhe perdoa.

Aquele pai desesperado pediu por sua filha, a qual estava à morte. O Senhor, de pronto, deixou tudo o que estava fazendo e foi com ele. Essa prontidão do nosso Salvador é algo marcante: não podemos deixar de atender a qualquer um que nos procure. Nenhum compromisso é importante demais para que digamos à pessoa que ela chegou tarde ou nós iremos ajudá-la depois. Como Jesus era dirigido pelo Santo Espírito, sentiu em Seu coração que aquela era a hora, e foi com o pai angustiado.

Que caminhada linda teremos ao lado de pessoas sofridas que buscarem nosso auxílio! Mas, diferente do Senhor, muitas vezes, temos algo mais importante a fazer, o qual não dará ao Pai a verdadeira glória nem levará a um milagre – que não somente salvará uma vida, uma família, mas também fará com que tantos quantos dele ouvirem deem glórias a Deus. Deveríamos fazer da nossa vida e do nosso tempo algo que produzisse louvor ao Senhor em todo momento. Se deixarmos e permitirmos, o Santo Espírito irá usar-nos.

Deus tem um plano para a humanidade. Para isso, fomos eleitos a fim de fazê-lo funcionar. Se formos obedientes, veremos o Pai usar-nos para Sua glória. Tantas benesses acontecerão, que, se contadas de antemão, ninguém acreditará. Em Sua sabedoria, Deus, que me preparou para estar aqui lhe escrevendo, também tem muitas coisas boas preparadas para você cumprir, as quais lhe farão bem e dar-lhe-ão um lucro tremendo na eternidade. Por isso, não deixe de realizar o que Ele lhe tem destinado. Os planos do Altíssimo para sua vida são muito grandes e maravilhosos!

Jesus afirmou: E o servo que soube a vontade do seu senhor e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites (Lucas 12.47). Não quero saber de punições, mas, sim, de galardão, da divina recompensa. Nesse dia, quero estar de pé diante do Senhor e, mesmo sabendo que só fiz o que foi mandado, e, ainda assim, não como deveria, sei que Deus me olhará nos olhos e dirá que, porque fui fiel no pouco, sobre o muito Ele me colocará. Ele ainda dirá que sou um servo bom e fiel, e, portanto, posso entrar em Sua alegria (Mateus 25.21). Para seu bem e sua felicidade, esteja sempre pronto para servir a Deus.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

sexta-feira, 7 de maio de 2010

O diabo é mentiroso

Fuja das Mentiras do diabo

“E bem-aventurado é aquele que se não escandalizar em mim” (Mateus 11.6).

Há muitas pessoas que pensam estar servindo ao Senhor Deus, mas ficarão chocadas com a sentença que não esperam receber no Grande Dia. Elas não imitam o Mestre; antes, fazem outras coisas as quais pensam ser mais produtivas para o Reino de Deus. Não temos de fazer a nossa vontade, mas, sim, a dAquele que nos chamou e nos deu o exemplo de como Sua obra deve ser feita. Nos dias do ministério terreno de Jesus, não houve um único discípulo que não tenha sido revestido de poder, enviado a curar os enfermos e a expulsar os demônios enquanto pregava o Reino de Deus.

João Batista enviou dois dos seus discípulos para perguntar ao Mestre se Ele era quem eles esperavam ou deveriam aguardar outro. O ministério de João era diferente – ele pregava contra o pecado, batizava as pessoas, mas não falava sobre libertação. A Graça de Deus ainda não havia sido enviada, e a Verdade não estava sendo executada por completo. Elas vieram com Jesus. Diante dos discípulos de João, o Salvador curou muitos cegos, aleijados, demais sofredores, e disse que deveriam relatar tais feitos ao profeta (Mateus 11.1-5). Em seguida, Ele deu a declaração que, aparentemente, nada tinha a ver com o que João mandou perguntar: E bem-aventurado é aquele que se não escandalizar em mim (Mateus 11.6).

Muitos serão mal sucedidos por não aceitarem que, hoje, o ministério de Cristo inclui a libertação dos oprimidos e a cura dos enfermos. Eles nem imaginam que isso seja um golpe do diabo contra a vida deles, pois, assim, sofrerão uma reprimenda do Senhor no Grande Dia, se é que não serão impedidos de entrar no Reino preparado para os justos desde a fundação do mundo.

Um servo do Senhor não pode ter vontade própria e fazer só o que lhe agrada. É preciso que ele entenda o plano divino e o cumpra; assim, estará fazendo a plena vontade do Pai. Se existisse outro meio melhor de realizar a obra do Altíssimo, Ele mesmo o teria revelado. O Senhor, além de sábio, é amor (1 João 4.16), por isso, mostrou como Seu amor pode ser revelado aos perdidos e como eles entrarão no Reino de Deus. Fazer diferente do que nos foi ensinado irá levar-nos a dar conta das almas que se perderam por causa da nossa desídia.

Nunca desobedeça à ordem divina. O Senhor, além de ser amor, também é onisciente (Salmo 147.5; Romanos 11.33). O que Ele fez diante dos discípulos de João não foi por acaso; foi uma lição para todos os demais seguidores. Dessa maneira devem portar-se todos aqueles que forem enviados por Ele. Se os oprimidos por espíritos imundos não forem libertos, jamais se converterão nem se tornarão filhos de Deus. Sem a manifestação da Graça divina – o poder divino movendo-se em nosso favor –, não haverá obra de Deus. Ele nunca fez nem fará “carinho” ou acordo com os demônios. Ele simplesmente os expulsa. Faça, então, como foi ordenado e seja muito bem sucedido!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

Mensagem Evangélica para Refletir

quinta-feira, 6 de maio de 2010

A Graça de Jesus Cristo

AGRACIADOS PELO SENHOR JESUS

“Todas as coisas me foram entregues por meu Pai; e ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar” (Mateus 11.27).

Essa declaração do Senhor é de uma importância sem tamanho, principalmente para quem é membro do Corpo de Cristo e se interessa pela salvação dos perdidos. Jesus nos dá a entender que há um mistério na conversão; portanto, é bom aprendermos do Senhor para que tenhamos sucesso em fazer a obra divina, pois pode ser que estejamos trabalhando em vão. Não é bom desperdiçar tempo, tampouco contribuir para o engano de outros.

Não há nada que não tenha sido entregue a Jesus, o nosso Comandante. Em João 6.44, Cristo disse que ninguém pode ir a Ele se não for trazido pelo Pai. Temos, então, de pedir ao Altíssimo que leve os pecadores às nossas reuniões e lhes abra o entendimento para que vejam a necessidade da salvação e entreguem-se ao Salvador. Até aqueles obreiros que trabalham na seara divina devem ser enviados por Deus. Se a obra é dEle, ela deve ter Seu total envolvimento.

Eu nunca tinha observado que ninguém – ninguém mesmo – conhece o Filho; apenas o Pai tem esse poder. Acabei de aprender isso e estou boquiaberto, meu irmão. Confesso que jamais havia pensado nisso, mas a verdade é que o Filho de Deus jamais foi conhecido por quem quer que fosse. Se essa declaração inclui os anjos, não sei. No entanto, a palavra que Ele usa é ninguém. Somente o Pai teve esse prazer. Do mesmo modo, não há quem conheça o Pai, senão o Filho. Meu Deus! O Senhor e Seu Filho nunca Se deram a conhecer a nenhuma das Suas criaturas; somente os dois Se conhecem mutuamente. Sei que Jesus declarou que os anjos dos pequeninos viam a face do Pai (Mateus 18.10), mas, talvez, era só o que podiam vislumbrar. Isso é além do que jamais ouvi! Entretanto, agora, Ele disse que, na eternidade, conheceremos o Altíssimo como dEle somos conhecidos (1 Coríntios 13.12).

Há pessoas a quem será dado o prazer de conhecer o Pai, mas é Jesus quem decidirá a quem fará isso. Na pregação da Palavra, na leitura bíblica e na meditação dessas verdades, aos poucos, tomamos conhecimento de Deus, tanto do Pai como do Filho.

Por vezes, julgamos que já temos bastante luz. Então, alguns, achando-se importantes, sábios e privilegiados, passam a desprezar os outros. Coitado dos soberbos, pois o que estavam aprendendo cessa, e o que lhes resta é um coração vaidoso, o qual precisa, urgentemente, converter-se e voltar aos pés do Salvador.

Quem se dá à vaidade, sem dúvida, não tem conhecimento dAquele que é manso e humilde de coração (Mateus 11.29). Sua alma vive atribulada, seus caminhos são sinistros, e o mal está sempre presente em sua vida. Como fomos agraciados em conhecer o Salvador, o qual é manso e humilde de coração, não é verdade? Pois assim será quem aprender de Jesus! Portanto, meu irmão, busque-O agora mesmo!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

Mensagens de Fé

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Fé na Palavra de Jesus Cristo

TIRE OS ESPINHOS!

“E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera” (Mateus 13.22).

A Palavra do Senhor vem até o nosso coração com um propósito específico: o de fazermos a vontade dEle. Ela traz consigo o poder necessário para realizarmos as determinações do Pai, mas os cuidados do mundo, a sedução das riquezas e outros atrativos podem sufocá-lA, tornando-A infrutífera. Porém, a Palavra não nos abandonará, mas ficará ao nosso lado e, no Grande Dia, fará com que sejamos conhecidos. Então, é melhor cooperarmos com o Evangelho e tirarmos os espinhos que não nos deixam produzir frutos!

Os cuidados do mundo guerreiam contra a vontade do Senhor. No entanto, mesmo sabendo que a nossa estada nesta terra é curtíssima – embora tenhamos aqui a oportunidade de nos preparar para a eternidade –, parece que muitos não pensam assim; ao contrário, vivem como se tudo fosse acabar quando morrerem. Na verdade, para aqueles que cumprirem os mandamentos divinos, será justamente quando partirem daqui que a verdadeira vida começará, pois estarão eternamente com o Senhor. Por outro lado, quem não seguir as orientações de Deus estará para sempre perdido e em grande sofrimento.

A sedução das riquezas é outro fator que impede muita gente de cooperar com o Senhor e ver Sua Palavra produzir o propósito para que foi mandada. Quanto mais se ganha, mais se quer ganhar. Contudo, isso não acontece com a maioria das pessoas em relação à obra divina. Se fazem algo para o Senhor, muitas logo descobrem um meio de descansar – até cruzam os braços e nada mais realizam. No entanto, seria melhor tomarem a atitude oposta: tendo o suficiente para viverem aqui, deveriam ficar satisfeitas; tendo sido usadas pelo Altíssimo para salvar algum perdido ou fazer outro trabalho para Ele, teriam de se esforçar a fim de continuarem sendo instrumentos dEle, afortunando-se para a vida eterna.

Há também outras ambições que cooperam para que a Palavra não cumpra Sua missão. Muitos indivíduos, apesar de terem conseguido uma formação superior, continuam a dedicar seu escasso e precioso tempo apenas em adquirir mais conhecimento sobre a educação secular, só que, para ficarem aos pés do Senhor e assimilarem as verdades eternas, dizem não encontrar tempo. Ora, tudo o que aprendemos aqui cessará com a nossa morte, mas o que recebemos do Pai continuará conosco eternamente. É bom obter o Alimento que perdurará para sempre.

Há um grupo de pessoas que, por exemplo, gasta grande parte do seu tempo preparando-se para fazer turismo em algum lugar do planeta. Elas trabalham duro, economizam e, nas férias, vão aos mais distantes rincões – e não há nada de errado em visitar lugares interessantes e diferentes. Todavia, em relação à obra de Deus, nada fazem; nunca se aventuram em uma viagem missionária para falar de Jesus. Meu irmão, é preciso tirarmos esses espinhos para que provemos a boa vontade do Senhor. Quem tem ouvidos para ouvir ouça o que o Espírito diz!

Em Cristo, com amor,

Mensagem Diária do Missionário R. R. Soares

terça-feira, 4 de maio de 2010

SIGA AS ORDENS DO SENHOR

“E logo ordenou Jesus que os seus discípulos entrassem no barco e fossem adiante, para a outra banda, enquanto despedia a multidão” (Mateus 14.22).

Se algum empregador dá ordens a seu empregado e este não lhe obedece, aquele fica furioso. Da mesma forma, quem não acata o que o Senhor lhe diz deixa o Altíssimo aborrecido. Ora, Deus é infinitamente sábio, e, quando nos manda fazer algo, é porque aquilo precisa ser feito por nós. Logo, deixar de atender aos Seus mandamentos é errar em todos os sentidos.

Como Pai amoroso e perfeito, o Todo-Poderoso jamais nos mandaria fazer algo que não fosse o melhor para nós. Além disso, se fosse algo difícil de executar, perigoso ou que pudesse trazer-nos algum dano, Ele mesmo o faria. Contudo, ao contrário, o que Ele pede que realizemos sempre redundará em benefício para nós, ainda que venham as tempestades. Portanto, você não tem o direito de desobedecer a Deus!

Meu irmão, não discuta com o Senhor. Se Ele mandar que você “entre no barco”, entre. Seja o destino que for, é lá que você deve estar, pois encontrará o melhor e evitará o pior. O Altíssimo, quando nos atribui um ministério, concede-nos também as ferramentas de que necessitamos para realizá-lo. Ele pode até permitir que passemos por uma prova, mas virá socorrer-nos, andando no meio da tempestade, sobre as águas. Independentemente do que o inimigo tentar fazer à sua vida durante a travessia, o Senhor verá tudo e, no momento certo, ajudar você. Como as pessoas seriam felizes e bem-sucedidas se vivessem as revelações da Palavra de Deus!

Vivemos em um tempo em que muitos buscam resultados imediatos. Se, por exemplo, um casal está passando por uma provação, acha que o melhor a fazer é divorciar-se. Então, os cônjuges fecham os olhos para a Palavra – pois as advertências bíblicas não lhes fazem mais sentido –, não aceitam conselhos, deixam-se levar pelo demônio da sensualidade e assinam o divórcio. A partir de então, em uma nova aventura amorosa, consideram que descobriram a felicidade, no entanto, um dia, acordam e veem que agiram com pura infantilidade. Só que já será tarde demais; com a vida totalmente desestruturada, caminham a passos largos para enfrentar o julgamento eterno.

Nunca pare de obedecer ao Senhor. Se Ele o colocou em determinada família, empresa, ou em um grupo específico de pessoas, dê-lhes o testemunho da verdade sem se impacientar com a tempestade que, porventura, esteja levantando-se. No momento certo, o Pai irá livrá-lo do ataque do inimigo, pois Ele sabe o que está fazendo, e, sem dúvida, a vontade divina é o melhor que você pode experimentar.

Em vez de fazer como os discípulos, que enxergaram fantasmas à sua volta (Mateus 14.26), veja o Filho de Deus (v. 33)! Firme-se em Sua infalível Palavra e continue na missão que lhe foi outorgada por Deus. Os ministérios são diferentes, mas o que importa é ser bem-sucedido na tarefa que o Altíssimo concede. Quando terminar de despedir as multidões e de orar, Ele virá ao seu encontro. Então, não deixe o medo tomar conta do seu coração, porque, se isso ocorrer, você verá um fantasma aproximando-se, e não o Senhor.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Mensagem: Atos Perigosos

ATOS DESNECESSÁRIOS E PERIGOSOS

“E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso” (Mateus 16.22).

Nesta passagem, o Senhor havia elogiado Pedro por sua resposta brilhante, na qual revelou crer que Jesus é o Mestre, o Filho de Deus. Contudo, Ele o advertiu do seguinte fato: não foi por meio de seu intelecto que o discípulo entendeu que Cristo era o Senhor, mas, sim, pela revelação do Pai, que está nos Céus. No entanto, meu irmão, em vez de meditar no que ouviu de Jesus, Pedro se deixou levar pelo inimigo e, pasme, logo a seguir, quando o Salvador falava do que Lhe sucederia, achou-se no direito de repreendê-lO.

Esse episódio nos ensina a termos cuidado para não cairmos em erro semelhante, achando falta em Deus. É bom verificarmos a fonte daquilo que ouvimos, certificando-nos desta questão: o que sentimos vem do Altíssimo ou não? Ora, essa resposta vem ao nosso coração por meio da pregação da santa Palavra, afinal, o que vem do Céu tem de estar de acordo com o que dizem as Escrituras. Na verdade, nem tudo aquilo que ocorre em nosso coração vem do Senhor. Um erro muito comum, por exemplo, é não prestarmos atenção ao que sentimos e, então, logo entregarmos a “mensagem” como se ela fosse da parte do Senhor. Isso é perigoso, pois, se não vem dEle, vem do inimigo, direta ou indiretamente.

Outra lição é que alguém pode até ser usado pelo Todo-Poderoso de modo espetacular, mas, se não vigiar, será levado pelas artimanhas do maligno, que, aproveitando um momento de vacilação, entra com suas desculpas esfarrapadas ou mesmo uma inspiração produzida nos porões mais profundos e sujos do inferno. No caso que estamos estudando, o apóstolo chegou a “dar-Lhe” uma lição de moral, sem se dar conta do que estava fazendo. Às vezes, agimos de forma parecida, não é verdade?

O que ocorreu não foi um ato simples, sem maiores consequências, mas uma entrada do diabo para levar o discípulo a atrapalhar o plano divino. Quem não vigia, em uma conversa descompromissada, pode ser usado pelo adversário para tirar uma pessoa da vontade de Deus, dando-lhe conselhos que nada têm a ver com o Altíssimo. Isso é coisa séria! Se você não tem uma palavra da parte do Pai, o certo é ficar calado. Jamais profira algo que não seja o que Ele lhe deu para entregar a alguém.

Pense neste exemplo: imaginemos que certa pessoa tenha caído em pecado, e o Senhor a está disciplinando. Ela sente que errou e começa a confessar sua transgressão. Então, ao nos encontrar, ela diz que sente a mão divina pesando sobre sua vida (Salmo 32.4). Sem pensar, dizemos a ela que isso é pura bobagem; basta reconhecer que pecou e pedir o perdão de Deus, pois, assim, tudo acabará. Ela afirma que já fez isso – mas, na verdade, não como deveria fazer. Então, nós a convencemos a acreditar que tudo já está resolvido, e o melhor agora é tirar esse pensamento da cabeça. Ela, por sua vez, acredita e resolve não mais abrir seu coração para o Senhor. Quem é o responsável pela sua atitude? Quem terá de prestar conta por tal ato? Pense nisso!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

A Palavra de Deus para os Evangélicos

domingo, 2 de maio de 2010

DIVÓRCIO é Pecado?

A QUESTÃO DO DIVÓRCIO

“Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério” (Mateus 19.9).

Há muitas situações que não foram planejadas por Deus, mas ocorrem em nosso meio. Uma delas é o divórcio, que, diga-se de passagem, é muito utilizado hoje em dia, mas não deveria. Agora, eis a pergunta: é pecado ou não se divorciar? A resposta é sim e não, pois depende dos motivos que levam uma pessoa a sair do compromisso assumido diante do Senhor.

É importante você ler os versículos anteriores ao citado para ter uma visão do assunto. De qualquer forma, seria bom que ninguém tivesse necessidade de utilizar essa abertura que o Mestre permitiu, isto é, essa situação em que o divórcio pode ocorrer. Em caso de prostituição, fica claro que a parte inocente pode lançar mão desse instituto, pois, como alguém pode ficar preso a outro que não respeita o voto matrimonial e é useiro e vezeiro na infidelidade?

Se o Mestre não tivesse dito: Não sendo por causa de prostituição, o divórcio jamais poderia ocorrer. No entanto, ao proferir tal frase excludente, Ele mostrou que, somente nesse caso, a pessoa traída pode separar-se. Se não tiver ocorrido uma infidelidade, quem se casar com alguém divorciado comete adultério.

O ato de ser infiel ao cônjuge é o pior de todos que alguém pode cometer. Ela peca contra a sua metade, pois os dois são uma só carne. No livro de Provérbios 6, do versículo 32 ao 36, está muito claro o que acontecerá com aquele que se torna infiel. Lembro-me da primeira vez que li esses versículos. Eu era rapazinho e fiquei impressionado com a revelação e, mesmo sem entender direito sobre este ato, fiz uma oração, dizendo: “Pai, eu não quero isso na minha vida. Nunca deixe isso acontecer comigo”.

O mundo que jaz no maligno (1 João 5.19) brinca com esse ato tão baixo e sujo. Os perdidos abusam da pessoa traída, chamando-a de “chifruda”, como se ela tivesse culpa pelo erro da outra parte. Quem é infiel deveria receber tais adjetivos qualificativos, pois não se guardou e violou a presença de Deus que era forte na tentação. Tenho certeza de que o Santo Espírito fez de tudo para que esse passo desastroso não fosse dado. A pessoa infiel tremia desde o primeiro olhar maligno, mas foi cedendo e, um dia, mesmo os Céus gritando para que não fizesse aquilo, ela o fez. Quem se fizer surdo para o alerta celestial pagará um preço alto!

Havendo infidelidade, se o amor não conseguir superar a traição, pelo que o texto declara, pode haver o divórcio. Contudo, o melhor é que haja arrependimento, e o perdão seja dado!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

A Palavra do Senhor sobre todas as Coisas

sábado, 1 de maio de 2010

Creia na Palavra de Deus

A MORTE DA FIGUEIRA

“E tudo o que pedirdes na oração, crendo, o recebereis” (Mateus 21.22).

Tenho pregado inúmeras vezes sobre este assunto: Jesus matou uma figueira. Uma vez, em uma reunião no Japão, um nissei – brasileiro filho de japoneses – que lá vivia há muito tempo ficou bravo e disse que Jesus não era de Deus. Todos olharam para ele. Então, perguntei-lhe: “Por que você diz isso?”, ao que ele respondeu: “Porque Ele matou a árvore”. Naquele momento, resolvi ministrar sobre esse tema, e, depois, aquele rapaz concordou que o Mestre havia agido de forma correta.

Depois de explicar a todos o que fizera, o Mestre disse que, se estivermos em oração, receberemos tudo o que pedirmos. No entanto, Ele estava ou não em oração quando deu a ordem a qual fez com que a figueira secasse? Aparentemente, não, pois Ele estava procurando figos para comer. Como a figueira negou-Lhe seu fruto, Jesus deu a ordem, e a figueira morreu.

Jesus é o Criador de todas as coisas e também daquela árvore. Por isso, ela era obrigada a reconhecê-lO e produzir um fruto para Ele, porém, ela negou isso ao Mestre. Apesar de as Escrituras afirmarem que não era tempo de figos, se a figueira se predispusesse a dar ao Senhor um de seus frutos, ela seria tomada pelo poder de Deus. Assim, ela teria tido a satisfação não só de alimentar Seu Criador, mas também de ser útil nas mãos do Altíssimo para produzir o fruto mais saboroso jamais encontrado em qualquer outra árvore.

Devemos ter essa predisposição sempre. Se o Senhor nos procurar para darmos um fruto a Ele, ou nos enviar para fazer uma obra, não poderemos dizer não. Confessar inabilidades diante de uma chamada dos Céus é errar duplamente, pois Deus jamais nos enviaria sem ir conosco. Então, com a presença dEle, podemos realizar o que Ele nos ordena. Sempre seremos somente um vaso em Suas mãos, pois Ele é quem faz a obra – e a faz como Lhe agrada.

Quando estou diante de milhares de pessoas, não preciso temer nem achar que os milagres não ocorrerão. Ao contrário, se o Pai me enviou a tal lugar, posso estar seguro de que Ele chegou ali bem antes de mim e fará o que prometeu. Então, estando em oração, tudo o que eu pedir – determinar, estabelecer, decretar ou exigir –, orando, verei realizado. Deus é cumpridor de todas as Suas promessas (Deuteronômio 7.9; Josué 23.14; João 14.13).

Em oração, estamos em comunhão com o Senhor. Se houver algo que precise ser acertado, Ele mesmo nos dirá e acertará, pois a obra é dEle. Nós somos dEle e fomos enviados por Ele para estarmos em determinado lugar em Seu Nome; por isso, não há o que temer. Ao contrário, crendo, devemos determinar que o mal saia e os milagres aconteçam. Ao falarmos em Seu Nome, o mesmo poder que atuou no momento em que Jesus deu a ordem à figueira entrará em operação.

Em Cristo, com amor,

RR Soares

Mensagens Diárias Edificantes do Missionário R. R. Soares

Mensagens Bíblicas Edificantes

HONRE O SEU COMANDANTE

“E sucedeu, depois da morte de Josué, que os filhos de Israel perguntaram ao SENHOR, dizendo: Quem dentre nós primeiro subirá aos cananeus, para pelejar contra eles?” (Juízes 1.1).

O nosso ministério termina quando a nossa vida chega ao fim, mas a obra do Senhor tem de continuar. Prova disso é que, assim como os filhos de Israel honraram seu líder até a morte, oraram ao Altíssimo para que esse posto fosse logo preenchido por alguém da Sua escolha. Tudo isso aconteceu porque eles sabiam que precisavam pelejar e continuar o projeto divino, o qual não para nem mesmo com a morte do líder.

Quando um servo de Deus, responsável por um trabalho, é recolhido ao Jardim do Senhor, seu ministério cessa. Então, seus familiares não podem cair na tentação de achar que aquela tarefa era um bem material do falecido – como, por exemplo, uma fazenda – e, portanto, eles devem tocar a obra. Tanto faz se ele foi chamado para iniciar o afazer ou continuá-lo, pois isso era ato muito pessoal, e o Altíssimo é quem escolhe a pessoa para assumir o comando. Uma boa ilustração para esse fato é Moisés: embora ele tivesse dois filhos – Gérson e Eliézer, não se cogitou que eles sucederiam o pai na missão que o Eterno lhe confiou.

Com Josué aconteceu algo semelhante: enquanto estava vivo, os filhos de Israel o honraram, e não há notícias de algum motim organizado para depor o escolhido do Senhor. Ao contrário, eles o aceitaram como enviado do Altíssimo. Desse modo, puderam vencer as batalhas que travaram. Talvez, os israelitas tivessem aprendido com as revoltas contra Moisés e o julgamento que o Senhor executou, destruindo os rebeldes. Ora, não se deve apontar o dedo contra aquele que foi separado para cumprir o plano de Deus, pois ele tem o Todo-Poderoso como sua retaguarda.

Jamais devemos aceitar que haja em nosso meio alguém com vontade própria, o qual passe a fazer política, velada ou ostensiva, para ser o escolhido. É preciso, sim, orar a Deus pedindo direção. Realmente, não é bom procedimento tirar do Comandante supremo, o nosso Senhor, a prerrogativa de escolher o cabeça do Seu povo.

Os israelitas tinham noção de que deveriam continuar a obra de Deus, a qual será concluída com a volta de Jesus. Não importa a posição em que Ele nos coloca para cumprirmos a Sua chamada, devemos estar lá: seja na liderança, na porta, ou em qualquer outro posto. Por isso, não é certo fazer pedido igual ao dos filhos de Zebedeu, os quais queriam ficar um a cada lado do Mestre (Marcos 10.32-45). Até a mãe deles tentou intervir em favor dos filhos, mas Jesus os convenceu a desistirem, pois o líder é fruto de escolha, e não de rogo.

Com a morte do líder, o Senhor levantará outro, e nós, juntos com o nomeado, devemos permanecer servindo ao Mestre com amor, dedicação e respeito. Continuar a realizar o que nos foi ordenado, meu irmão, além de gratificante e honroso, serve para mostrar que somos fiéis e leais. Desse modo, quem está cumprindo sua missão pode crer que há um exército de anjos ao seu lado, e o tamanho desse batalhão depende do que será preciso para tal realização. Contudo, não se preocupe, pois isso foi muito bem calculado pelo Comandante supremo.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares
Show da Fé

domingo, 25 de abril de 2010

Música: Se eu me humilhar

Essa música é antiga, já tinha ouvido algumas vezes, mas especialmente ontem (sábado) no culto dos jovens, parece que essa música combinou perfeitamente com as palavras do Pastor Cristianí e me emocionei muito ao som da música. Se alguém for de Salvador ou vier a Salvador, mesmo que frequente outras igrejas evangélicas, convido a assistir o Culto dos Jovens as 19:30 do sábado na Primeira Igreja Batista do Brasil para ouvir as palavras do grande Pastor Cristianí, um homem muito abençoado que consegue traduzir a Palavra de Deus para o entendimento dos jovens. É muito bonito chegar no sábado a noite e encontrar a Igreja lotada de jovens cheios de vontade e interesse na Bíblia. Já levei amigos que nunca imaginaram entrar numa igreja, que tinham preconceito, até vergonha de passar perto de uma igreja e acabaram virando admiradores do Pastor Cristianí, alguns se converteram realmente e outros vão apenas no sábado para ouvir o pastor, mas é questão de tempo para se tornarem evangélicos. Mas eu vim aqui na verdade para falar sobre a música, é linda demais. Sinceramente não sei de quem é a letra, o clipe também não é oficial, mas quem canta é a ARENA LOUVOR e a música é Se eu me humilhar.

Veja o vídeo e a letra da música Se eu me humilhar:




Se Eu Me Humilhar
(Arena Louvor)

Neste lugar tu és real
Vou me entregar totalmente
O teu toque abriu os olhos do meu coração
Eu posso enxergar e entender...
(refrão)
Se eu me humilhar
Diante do teu altar
E sacrificar aquilo que me custar
Tu inclinarás os teus ouvidos ao meu clamor
Mais vale um dia no centro do teu querer
Que toda a vida sem jamais te conhecer
Tu és minha fonte, minha colheita
Minha herança!
(refrão 2)
A minha fonte é o teu amor!
Minha colheita é o teu amor!
Minha herança é o teu amor!



Postagem enviada pelo leitor do Blog Tiago, que pede para divulgar endereço e telefone da PIBB:
Casa de Oração Mundial - Av. ACM 3591, Iguatemi, Salvador / BA - CEP: 40.850-000 - Tel.: + 55 71 3351-0677
http://com12.com/


Você também pode enviar uma sugestão, um texto, uma nova postagem para o blog, recomendar uma música ou um vídeo, divulgar um evento, etc. Basta enviar um e-mail para vamosadorar@gmail.com que você terá seu texto publicado no "Hora de Adorar".

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Mensagens Bíblicas Edificantes

O AMOR DA VERDADE

“O ancião à senhora eleita e a seus filhos, aos quais amo na verdade e não somente eu, mas também todos os que têm conhecido a verdade, por amor da verdade que está em nós e para sempre estará conosco” (2 João 1.1,2).

Nessa passagem – na qual vemos que o apóstolo João tipifica o Ancião de dias, a senhora eleita representa a Igreja de Jesus, e nós simbolizamos Seus filhos –, é notório que o Senhor realmente nos ama, e os conhecedores da Verdade devem amar a Igreja e Seus filhos.

Aproveitando essa declaração do apóstolo João, que, nesse caso, é a personificação do Ancião de dias – Jesus, conforme o profeta Daniel O retratou –, podemos tirar boas lições que irão ajudar-nos em nossa caminhada de. Uma delas é a de que, ao escrever à Sua Igreja, composta de todas as pessoas de qualquer parte receberam Jesus como Salvador, o Senhor a chama de senhora eleita. Isso mostra o carinho e a distinção dEle para com a Sua Noiva.

Jesus garante que, tendo a Sua Igreja uma vez sido estabelecida, as portas do inferno não prevalecerão contra ela (Mateus 16.18). Então, em meio às perseguições, os irmãos que, por exemplo, vivem em lugares de difícil acesso não devem esmorecer, porque a Casa do Senhor resistirá a qualquer porta infernal, por mais forte que seja, pois foi edificada onde o Senhor decidiu que fosse. Portanto, os filhos da senhora por excelência – os membros da Igreja de Cristo – não devem deixar que algo ou alguém os rebaixe dessa posição privilegiada.

Não devemos esquecer-nos desse fato: Jesus nos ama de verdade. Então, haja o que houver, não seremos deixados de lado. Ao contrário, serão cumpridas todas as promessas que o Pai tem feito a nós, Seus filhos. Ele nos ensinará o que fazer em cada situação, qual a saída para cada crise, e, se necessário, pessoalmente intervirá em nosso favor.

Assim como o Senhor faz com a Sua Igreja, nós também devemos fazer. É dever nosso amá-la, esforçarmo-nos para ajudá-la e protegê-la. Tanto a senhora eleita quanto os seus filhos devem receber de todos os cristãos o amor necessário. Por sinal, é nos membros do Corpo de Cristo que o amor da verdade se encontra. Ora, isso nos traz responsabilidade, pois temos de demonstrar esse sentimento, guardando os mandamentos (João 14.21). Tendo-o em nós, podemos ajudar quem quer que esteja em alguma necessidade, mas não devemos fazer isso por conta própria; afinal, o Altíssimo dirigirá a nossa vida para auxiliarmos os que devem ser socorridos. O Pai nos deu a autoridade, porém delegou ao Santo Espírito a missão de nos guiar em toda a verdade (João 16.13).

Nós, cristãos, devemos ser positivos e confiantes, pois o amor da verdade – a ferramenta de que precisamos para fazer a obra divina – jamais irá abandonar-nos. Por isso, meu irmão, obedeça ao Pai, nunca murmure nem seja impaciente, porque Deus sempre irá conduzi-lo ao lugar onde Ele deseja que você O represente.

Em Cristo, com amor,

Missionário R. R. Soares
Programa Show da Fé

terça-feira, 20 de abril de 2010

O Melhor de Max Lucado

O Melhor de Max Lucado: “Derrubando Golias”, “Dias melhores virão” e “3:16”.

Texto Enviado pela leitora Ivone Prates

Quer ler um livro? Vou lhe dar a indicação de um livro que são três em um. Este Presente é de Max Lucado que lançou "O Melhor de Max Lucado" com três livros em um só: “Derrubando Golias”, “Dias melhores virão” e “3:16”.

Com esta composição o leitor faz um “passeio” pelos principais pontos da Bíblia que vão do Velho ao Novo Testamento, levando-o a ficar ávido pela leitura que transcorre de forma leve, com refinado humor e atualizado quando faz paralelos com acontecimentos dos nossos dias.

Ele tem uma maneira de escrever que você pensa estar conversando com um “velho amigo”.

Posso dizer que o autor já vendeu mais de 65 milhões de livros, é muito direto no que quer dizer e bastante conhecedor das Sagradas Escrituras. Um verdadeiro amigo de JESUS e que lhe leva a rever seus conceitos de forma convincente.

Faça isso por você! Leia e depois comente com seus irmãos da Igreja, sua família e seus amigos. Você também vai querer relê-lo e presentear alguém que esteja precisando encontrar a paz e conhecer o grande amor de Jesus por nós.

UM GRANDE ABRAÇO!
Ivone Prates


Essa indicação foi enviada por e-mail pela leitora Ivone Prates.

Quer contribuir com o Blog? Envie um texto, uma crítica, uma indicação ou uma mensagem para o e-mail vamosadorar@gmail.com  que eu publicarei no Blog!!!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

R.R. Soares: Mensagem de Fé

O MESMO TIPO DE FÉ

“Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa pela justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo” (2 Pedro 1.1).

Simão, servo e apóstolo de Jesus, agia com a mesma preciosa que conseguimos alcançar hoje. De fato, a nossa fé opera em nós do mesmo modo que, no passado, operou na vida dos heróis de Deus.

Pedro conseguiu a maior qualificação que um ser humano pode ter: a de servo de Cristo. Ele, que recebeu o ministério de apóstolo, afirma que alcançamos a mesma fé; afinal, o Altíssimo não tem vários tipos de fé para conceder aos Seus. Não existe a possibilidade de que, para alguns, Ele ofereça uma fé fraca e, para outros, uma fé robusta. Ora, a é igual para todos os que são chamados para serem membros de família divina! No entanto, o que diferencia é a ação que empreendemos com a fé que nos é concedida.

Não devemos somente dizer que somos servos de Deus, mas viver esse privilégio. Servir ao Criador de todas as coisas e Senhor absoluto em todo o Universo é a maior benesse que nos é dada, pois, aonde Ele nos enviar para fazer a Sua obra, estaremos atuando em Seu Nome, tendo o Seu poder operando em nós e em nosso favor. Assim, o inimigo jamais irá derrotar-nos.

Segundo Pedro, recebemos uma fé preciosa, pois, nela, o Senhor colocou tudo aquilo de que venhamos a precisar. Isso quer dizer que não temos de achar que a nós foi dada uma fé débil; ao contrário, ela nos foi concedida com toda a capacidade divina. Então, meu irmão, independente da batalha que tenha de travar, não deixe Satanás enganá-lo e nunca diga que você não tem condições para realizar a vontade do Pai.

Na época em que a Bíblia estava sendo redigida, os servos de Deus ousaram acreditar que haviam recebido uma capaz de lhes dar a vitória e, procedendo corajosamente, não deram atenção ao que o adversário lhes sugeria. Agindo assim, sabiamente, destacaram-se no uso da e lograram êxito em todas as batalhas enfrentadas, realizando diversos prodígios, como, por exemplo, o de tirar do fogo o poder de queimar (Daniel 6).

Tudo isso acontece pelo ato de justiça de Jesus, que, ao Se entregar para sofrer os nossos pecados, pagar a nossa culpa e derramar Seu sangue a fim de nos conceder nossa justificação e salvação, Ele foi recompensado com toda a autoridade nos Céus e na Terra (Mateus 28.18). Ao chamá-lO de Salvador e Deus, Pedro não estava desmerecendo o Pai, pois Eles são um só.

Ainda hoje, o Senhor espera que os Seus servos ajam como fizeram os do passado, os quais não olharam para as circunstâncias, que, muitas vezes, eram bastante desfavoráveis a eles, mas confiaram que o Altíssimo não iria envergonhá-los. Aqueles heróis da fé foram audazes, destemidos e corajosos – e quem ousar crer no que o Senhor afirma em Sua Palavra, meu irmão, verá que Ele é tão poderoso agora como foi nos tempos bíblicos.

Em Cristo, com amor,

Missionário R. R. Soares

www.ongrace.com

sábado, 17 de abril de 2010

PORQUANTO O SENHOR É COM VOCÊ

“E o SENHOR lhe disse: Porquanto eu hei de ser contigo, tu ferirás os midianitas como se fossem um só homem” (Juízes 6.16).

Ao ouvir o profeta do Senhor explicar ao povo de Israel por que os midianitas o estavam atacando, Gideão creu que o Altíssimo era com ele. Então, tudo o que lhe fosse mandado fazer, ele prontamente faria. Conosco, meu irmão, o mesmo deve acontecer; se o Senhor, pela Sua Palavra, manda que façamos algo, não podemos ser desobedientes nem tímidos, pois estes provarão a segunda morte (Apocalipse 21.8).

Os israelitas pediram ao Senhor que os libertasse dos seus inimigos, mas, em vez de responder diretamente aos pedidos deles ou mandar um forte vento que varresse os adversários para dentro do mar, Deus enviou um dos Seus servos com a mensagem correta. Se você estiver passando por alguma crise e pedir ao Pai que o liberte, escute o que o seu pastor pregará e atente para o que, na leitura bíblica, virá ao seu coração, pois é assim que o Todo-Poderoso responde.

A mensagem do profeta encheu de o coração de Gideão. Não sabemos se ele derramou lágrimas, jejuou ou levou muito tempo para plantar o trigo. Contudo, quando seu trigal estava maduro, e ele malhava os grãos para colocá-los a salvo das mãos dos midianitas, o Anjo do Senhor se apresentou a ele e lhe deu palavras encorajadoras como essa que estamos estudando. Durante todo o período seguinte, desde quando ele deu ouvidos à mensagem divina, o Altíssimo passou a estar com ele – e o mesmo ocorre com qualquer outra pessoa que age dessa forma, pois Deus está com todos aqueles que se dispõem a cumprir o que Ele diz.

No nosso servir ao Pai, não devemos dar tempo para a dúvida. Quando estamos ligados a Ele, até os mínimos detalhes nos são revelados. Então, se a missão parece árdua ou difícil, não deixe nem por um momento o seu coração se encher de medo, porque Deus, que nos deu tal responsabilidade, irá adiante de nós e fará a obra (1 Tessalonicenses 5.24). Ele disse a Gideão: Porquanto eu hei de ser contigo, tu ferirás os midianitas como se fossem um só homem.

Os midianitas eram tão numerosos como a areia do mar. Eles vinham bem preparados, armados até os dentes e decididos a humilhar e espoliar os israelitas. Só que, agora, seria diferente, pois havia em Israel um homem com quem o Senhor contava: Gideão, aquele que tinha a tarefa de libertar o povo, pois, para isso o Senhor o comissionara.

Meu irmão, se já ouviu a voz de Deus em relação aos seus problemas, os de sua família ou da coletividade, não tenha temor algum. Vá em frente e tome posse da sua bênção. O Altíssimo será com a sua vida se você não se acovardar. Com Ele ao seu lado, você vencerá qualquer investida do inferno. Portanto, ainda que a batalha pareça grande, não se esqueça de que, com o Todo-Poderoso ao seu lado, será como derrotar um só homem. A luta será bem menor do que você imagina, porquanto o Senhor é com você.

Em Cristo, com amor,

Missionário R. R. Soares 
Show da Fé
www.ongrace.com

sábado, 10 de abril de 2010

PARA QUEM DEUS É BOM?



Bom é o SENHOR para os que se atêm a ele, para a alma que o busca (Lamentações 3.25).

Certa vez, ouvi um pregador dizer que Deus era do tamanho que nós O fazíamos ser. Ele explicou que quem acredita em um deus “nanico” torna-se do tamanho deste. Entretanto, quem crê em um Deus Todo-Poderoso, maior e mais forte do que os problemas, tem esse Deus operando em seu favor. Como tal pensamento era novo para mim, fiquei intrigado, mas, depois, refletindo sobre o que aquele ministro dissera, entendi.

O profeta Jeremias declarou que o Senhor é bom para os que se atêm a Ele, colocam a esperança nEle e usam a fé que receberam pela Palavra, pois, para eles, o Altíssimo pode mostrar-Se bom. No entanto, para os que duvidam, ou não acreditam que Ele possa operar em seu favor, transformando decepções em felicidade, restaurando a saúde e abrindo portas, Ele não Se mostra bondoso.

O Deus Todo-Poderoso é bom para operar milagres, extinguir a violência do fogo, silenciar tempestades, multiplicar pães e peixes, livrar Seus servos da boca dos leões e realizar qualquer milagre que seja necessário. Por ser assim, Ele jamais faz alguma coisa com imperícia ou deixa algo inacabado. Em tudo o Pai celestial é perfeito.

O Senhor é bom para aquele que se atém a Ele e para a alma que O busca. Somente desejar que as coisas dêem certo e orar por isso não são o bastante; é preciso buscá-lO com toda a alma.

Se Deus existe e outras pessoas já O encontraram, por que você não pode achá-lO também? Em que você é diferente? Na cor da pele? Dos olhos? Em relação à sua estatura? Cultura? Isso, aquilo...? Saiba que esses detalhes não têm a mínima importância. Você é exatamente quem Ele queria que existisse e, como qualquer outra pessoa, possui o mesmo direito de encontrar seu Criador, Aquele que criou os céus e a terra.

Para termos o Senhor operando em nós, temos de buscá-lO e nos ligar a Ele, o que significa esperar nEle e por Ele. Talvez, você seja um daqueles que somente procuram a bênção e não o Abençoador. Se assim for, então, está na hora de mudar.

Coloque sua esperança em Deus e busque-O de todo o seu coração. Você irá achá-lO em Sua Palavra e verá que, de fato, sobre todas coisas Ele é bom.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

sexta-feira, 9 de abril de 2010

PROSPERIDADE É PARA OS SERVOS DE DEUS



Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: O SENHOR, que ama a prosperidade do seu servo, seja engrandecido (Salmo 35.27).

Que declaração fantástica o salmista fez quando teve o entendimento de que o Senhor Deus ama a prosperidade do Seu servo. Ela foi um recado do nosso Pai para todos os que amam a justiça divina: eles não podem ficar calados, devem cantar e alegrar-se.

Bom seria que aqueles que desejam crescer na vida aprendessem, com o texto bíblico, que o nosso Deus tem prazer na prosperidade do Seu servo. Isso pode parecer simples, mas muitas pessoas não prosperam por acharem que ser “bem de vida” é algo diabólico, e, talvez, o Senhor deseje que elas sejam sempre pobres e necessitadas para, assim, viverem na dependência completa dEle.

Note que o Pai celeste tem prazer na prosperidade de quem Lhe serve. Não basta ir à igreja, viver fazendo orações ou mesmo dar tudo o que possui na esperança de que, com isso, agrade a Deus para que Ele aja em seu favor.

Veja a abrangência de duas declarações escritas no versículo citado. Elas são essenciais para o cumprimento da vontade divina em sua vida.

Primeira – O Criador ama a prosperidade do Seu servo. Da nossa parte, amar, biblicamente falando, dá-se quando temos os mandamentos e os guardamos (Jo 14.21). Da parte dEle significa que, quando nos encaixamos como servos, Ele honra Suas promessas. Se parece que Ele não está cumprindo o que prometeu aos dizimistas e ofertantes (Ml 3.8-11), na verdade, é porque eles não estão sendo servos; em outras palavras, não estão fazendo a vontade de Deus.

Segunda – Quem ama a justiça do Senhor deve cantar e alegrar-se. O ato maior da justiça divina foi o sacrifício que Jesus realizou por nós na cruz do Calvário. Então, aqueles que já aceitaram o Filho de Deus como Senhor e Salvador não precisam ficar sérios ou com “cara feia”, ao reivindicarem a prosperidade, mas, sim, cantar, alegrar-se e dizer continuamente que Deus seja engrandecido por amar a prosperidade do Seu servo.

Como o Altíssimo pode ser engrandecido se Ele já é Todo-Poderoso? Quando somos abençoados, o testemunho que damos da operação divina faz com que muita gente dê lugar ao Senhor em seu coração, e assim Ele é glorificado. Até aqueles que O desprezam curvam-se e O reverenciam quando vêem a nossa prosperidade.

Busque ser servo, e Ele confirmará Sua Palavra, e você prosperará.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quinta-feira, 8 de abril de 2010

TENHA O SENHOR COMO A SUA PORÇÃO



A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele (Lamentações 3.24).

A Sagrada Escritura ensina que prosperar é bom. Porém, os ensinamentos religiosos são responsáveis por uma doutrina mentirosa segundo a qual, quanto mais miserável a pessoa for, mais perto de Deus ela estará. Esse pensamento, além de insensato, é diabólico.

Além disso, no meio de quem diz que está servindo ao Senhor, existem alguns que despertam a cobiça no próximo, levando-o a crer que está agindo por . Os que defendem tal princípio não passam de negociadores de bênçãos, pois, para estes, quanto mais alguém der contribuições à igreja, mais o Todo-Poderoso irá abençoá-lo.

No entanto, a Palavra de Deus nos orienta a seguir as direções do nosso Pai, o qual deixou bem claro o que deveríamos fazer para alcançarmos sucesso aqui nesta vida (Salmo 32.8). O profeta Jeremias, como lemos anteriormente, declarou que sua porção era o Senhor. Se uma pessoa crê que o Altíssimo é a sua porção, de que mais ela precisa? Esse tipo de fé fará de você alguém bem-sucedido, pois a Palavra afirma que o que confia no SENHOR prosperará (Provérbio 28.25b).

Quem tem o Senhor como a sua porção é proprietário de mais bens do que a pessoa mais rica do mundo, porque Deus, além de possuir todas as coisas, pode fazer por ela tudo o que for necessário. Ele não medirá esforços para ajudar os que depositam sua confiança nEle.

Como, então, podemos ter o Senhor, o qual é a nossa porção, operando em nosso favor? A resposta é simples: vivendo segundo Sua vontade revelada nas Escrituras. A verdade é que o Todo-Poderoso tem prazer em ver prosperar quem Lhe serve.

Nos dias bíblicos, quem fizesse a vontade de Deus via a mão dEle protegendo-o e ajudando-o. Assim acontecia com Israel. Enquanto o povo buscava o Onipotente, tinha prosperidade, paz e segurança. Mas quando O deixava, caía nas mãos dos inimigos. Isso durava até perceber que o preço o qual estava pagando era por demais alto, e, então, arrependia-se e voltava para o Senhor (Juízes 2.16-19).

Não precisamos colocar nossas expectativas em coisas incertas nem ficar sonhando que, de alguma forma, nossos problemas sejam resolvidos e, então, alcancemos um período de tranqüilidade e abundância.

Quando entendermos que a nossa porção é o Senhor, nossa procura e nosso desespero cessarão. Com Deus, todas as necessidades e todos os desejos serão supridos, pois, para os amados dEle, até quando dormem, o Senhor lhes prepara o pão. E, quando estão acordados, vigiando, orando, crendo e lutando para vencer, o que acontece?

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Crer em Jesus é o mais importante



Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece (João 3.36).

Crer em Jesus é o assunto mais importante da nossa vida pelo fato de carregar as bênçãos do Senhor. Se uma pessoa não confia no Filho de Deus, não alcança a vida eterna com Cristo. Assim, por toda a eternidade, estará em sofrimento, longe do Senhor. Além disso, nesta vida, ela também não terá o Senhor como Pai, tampouco poderá contar com a proteção divina, pois a ira do Altíssimo sobre ela permanecerá.

Como somente um quarto dos habitantes da Terra se declara cristão, então, sabemos quantos não conhecem o Senhor e estão debaixo da ação do inimigo, o qual, quando quer e do modo que deseja, usa-os para seus mais perversos intentos.

A tragédia maior dos perdidos é que eles não sentem a necessidade de conhecer Jesus. Eles vivem sem esperança e, longe do Criador, quer queiram, quer não, são súditos do império das trevas. Essas pessoas andam segundo o curso desse mundo, do modo como deseja o príncipe da potestade do ar, o qual opera em todos os não-salvos.

Agora, entre os que se dizem cristãos, quantos realmente o são? Dentro das igrejas evangélicas, muitos estão somente praticando rituais religiosos. Será que possuir o cartão de membro irá ajudá-los no Grande Dia?

A vida eterna começa quando aceitamos o Senhor Jesus como Salvador e Senhor e pautamos nossas atitudes pelos Seus ensinamentos. Dessa forma, passamos pela porta estreita e andamos pelo caminho apertado, que nos leva à felicidade eterna. Alcançamos o Céu quando cremos, de fato, em Jesus e não quando reconhecemos que Ele existe, que é bom e é o único Caminho.

A rebeldia aos mandamentos do Senhor é uma declaração de que, realmente, não cremos nEle, não Lhe obedecemos e não O amamos. Todos aqueles que fazem o que acham melhor e agradam constantemente à carne manhosa jamais verão o Reino de Deus.

Grandíssimo é o número de “cristãos” que não conhecem a vida. Eles vegetam em nossas igrejas, enquanto comentam com despeito sobre aqueles que praticam a Palavra e, por isso, recebem bênçãos, enquanto eles nada conseguem.

Como mudar isso? Basta crer, de fato, no Filho de Deus.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

terça-feira, 6 de abril de 2010

FAZENDO TESOURO NOS CÉUS



Vendei o que tendes, e dai esmolas, e fazei para vós bolsas que não se envelheçam, tesouro nos céus que nunca acabe, aonde não chega ladrão, e a traça não rói (Lucas 12.33).

Dentre tantas coisas que devemos fazer aqui, na Terra, para a nossa felicidade eterna, uma delas é desconhecida pela maioria das pessoas: fazer tesouro nos céus que nunca acabe. Há indivíduos que têm mais de um emprego; outros se esforçam para conseguir juntar um pouco mais; há gente preocupada com a velhice e, por isso, começa a adquirir bens para conseguir manter-se. Tudo isso é certo, mas Jesus falou sobre fazer tesouro nos céus.

Você já tinha pensado nesse ensinamento do Senhor? Eu confesso que, somente depois de mais de meio século servindo a Cristo, dei atenção à expressão usada: fazer tesouro nos céus. Jamais havia pensado que, aqui neste mundo, posso construir tesouro onde ladrão não entra e que nem traça rói. O Mestre falou também acerca de bolsas que não envelhecem nem deterioram, e o que colocarmos nela estará em segurança. Mas o que é isso e como fazer tal coisa?

Perde muito quem não abre a mão para ajudar na evangelização dos perdidos. Quem não dá um copo da Água da Vida aos milhões de sedentos, que, por este mundo afora, vivem bebendo das águas contaminadas e poluídas, as quais somente fazem mal, não constrói tais bolsas. Eles precisam da nossa ajuda, da nossa esmola. Na verdade, se todos os filhos de Deus ajudassem as agências missionárias, a cota de cada um seria uma mísera esmola. No entanto, como poucos ajudam, alguns estão construindo verdadeiros tesouros. Lá, sem dúvida, esses servos de Deus serão ricos.

Nenhum ensinamento trazido pelo Mestre é de pouco valor. Ao contrário, Ele falou somente o que é verdade. Quem tem juízo ouve a orientação de Jesus, põe Seu ensinamento em prática e não o descarta nunca, ainda que esteja passando por alguma situação difícil. O Senhor Deus estará sempre com Seu olhar voltado para quem Lhe obedece.

Fazendo o bem aqui, na Terra, o verdadeiro tesouro é feito – depositado no Reino dos Céus.

A minha oração é que você faça bolsas que não envelheçam e tesouro que não acabe.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O Espírito Santo nos ensina o que fazer



E, quando vos conduzirem às sinagogas, aos magistrados e potestades, não estejais solícitos de como ou do que haveis de responder, nem do que haveis de dizer. Porque na mesma hora vos ensinará o Espírito Santo o que vos convenha falar (Lucas 12.11,12).

Um dos truques do inimigo, com o qual ele tem surpreendido muitos servos de Deus, é fazê-los se sentirem incapacitados para enfrentar as crises que se abatem sobre a vida deles.

Tudo vai bem para muita gente, até que surge uma doença; para outros, o fato de terem sido demitidos do trabalho é razão para desespero. O mesmo acontece a alguns, quando o cônjuge diz que está indo embora porque o amor acabou. É verdade que essas situações aborrecem e, para quem não conhece o poder do Senhor, não são fáceis de serem enfrentadas.

Lembro-me de uma história que ouvi na minha mocidade em uma igreja. Em certa cidade da Inglaterra, estava ocorrendo um terremoto e todos corriam de um lado para o outro. Uns gritavam, outros choravam, alguns oravam, mas uma velhinha cantava, calma e tranqüila, em meio àquela catástrofe. Então, chegaram até ela e perguntaram-lhe: “A senhora não está com medo?, ao que ela respondeu: “Tô não! Tô até feliz, porque vejo que o meu Deus tem poder para sacudir esta terra toda”.

Quem é de Deus não deve temer nem se desesperar diante das adversidades. Haja o que houver, Ele continua sendo Deus e Senhor, e jamais perderá uma batalha. Se somos dEle e estamos em comunhão, basta entrar em Sua presença e pedir Sua ajuda, a qual, sem dúvida, virá.

No versículo citado, Jesus garante que, diante das autoridades, ser-nos-á dado o que falar. E diante das investidas do inimigo? O nosso Deus foge? É claro que não. Você pode contar sempre com a assistência do Santo Espírito, o qual nunca o deixará. Quando precisar da ajuda divina, creia no que o Senhor afirma em Sua Palavra, e Ele irá ensinar-lhe o que fazer.

Mas, por que, então, alguns não recebem a direção do Pai ao enfrentar certos problemas? A resposta é a seguinte: o Senhor só opera no ambiente de fé, e muita gente, ao ser provada, esquece-se da Palavra e age por medo. Na arena do medo, quem governa é o inimigo.

Traga os seus problemas para a arena da fé. Enfrente-os, confiante no que Deus tem dito, e o Santo Espírito será Seu Mestre, ensinando-lhe o que deve ser feito.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

domingo, 4 de abril de 2010

Missionário: REINAR É SEU DEVER



Já estais fartos! Já estais ricos! Sem nós reinais! E prouvera Deus reinásseis para que também nós reinemos convosco! (1 Coríntios 4.8).

Umas das grandes revelações do que somos neste mundo está nesse versículo: devemos reinar – sobre nossa vida, família, nossos bens e sobre tudo o que o Senhor coloca à nossa mão. Mas alguns, por não saberem disso, vivem com as mãos estendidas, suplicando favores dos Céus, como se não fossem autorizados a ser pessoas dotadas de poder nesta vida.

Ao nos chamar para ser parte do Seu povo, o Senhor nos constituiu em autoridades espirituais. Aquele demônio, que os sete filhos do sumo sacerdote judaico, chamado Ceva, tentaram expulsar, mas não conseguiram (Atos 19.13-16), disse que conhecia Jesus e sabia quem era Paulo. O apóstolo jamais falhou em expulsar um demônio sequer, pois os espíritos maus sabiam que ele era do Senhor e, portanto, tinha autoridade sobre eles. O mesmo inimigo sabe a nosso respeito, mas muitos de nós não compreendemos isso.

Fomos investidos de autoridade para expulsar todos os espíritos malignos e curar toda sorte de enfermidades das pessoas (Leia Mateus 10.1; Marcos 16.16-18; Lucas 10.19). Na Escritura eterna, está escrito acerca do nosso reinado sobre o mal, e essa palavra jamais será anulada. É preciso reinar em prol do Evangelho, para a glória do nosso Deus.

Não devemos, simplesmente, dizer que somos vitoriosos em todas as situações, mas continuarmos a sofrer. Precisamos fazer valer nossos direitos em Cristo. Muitas pessoas necessitam que os genuínos filhos de Deus se levantem para ajudá-las, e o Senhor não tem outros, a não ser nós, o Seu povo.

Acorde, irmão! Hoje é o seu dia de brilhar. Busque o Altíssimo, clame pelos seus direitos e peça direção a Ele. Creia que Deus revelará, pela Palavra, qual é a vontade divina para sua vida. Então, para a glória dEle, exerça seu reinado, mas não imite os irmãos insensatos os quais pensam que é possível servir a dois senhores. Deixe Mamom (o dinheiro) e os outros pseudodeuses e sirva somente ao único e verdadeiro Senhor. Ao assumir seu lugar em Cristo, Deus assumirá o lugar de confirmador da palavra do Seu servo.

Enquanto não tiver certeza de que Ele o fez vitorioso, ou quer torná-lo alguém de destaque no mundo espiritual ? o qual refletirá aqui na Terra ?, continuará oprimido e cheio de problemas. Quem foi constituído rei deve reinar em prol da obra de Deus. Quem reina é soberano sobre todas as coisas. E prouvera Deus reinásseis, Paulo escreveu.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

sábado, 3 de abril de 2010

Segredo para ser bem-sucedido



Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal. Isso será remédio para o teu umbigo e medula para os teus ossos. (Provérbios 3.7,8)

Uma das tarefas que o Senhor Deus deu a Adão foi a de nomear todos os seres que o Altíssimo havia criado. Com critério e sabedoria, Adão deu nome a toda a criação divina – milhões de seres visíveis e invisíveis. No entanto, ele não passou a herança da sabedoria para os descendentes dele.

O pecado cometido por Adão e Eva causou ao ser humano um prejuízo tremendo. Além de não ter transmitido a sabedoria com que fora dotado, Adão nos passou a morte – a natureza do maligno, com a qual todos nascem e que somente nos abandona quando aceitamos Jesus como Senhor e Salvador, nascendo de novo (Jo 3.3,5).

Como ser bem-sucedido – É inegável o fato de que algumas pessoas possuem uma percepção mais aguçada do que outras, mesmo não tendo freqüentado uma boa escola. Por esse motivo, muitas vezes, consideram-se mais capazes, pois levam em consideração a própria sabedoria. Se você é um desses, siga as orientações do versículo bíblico, as quais irão ajudá-lo a obter êxito em tudo o que fizer:

1) Não seja sábio aos próprios olhos – Peça a sabedoria divina para agir corretamente.

2) Tema o Senhor – Respeite-O, assuma Sua Palavra como soberana sobre todas as suas decisões e nunca A contrarie.

3) Aparte-se do mal – Se alguém agiu errado com você e lhe causou algum dano, não deixe o mal ficar em seu coração, enquanto espera uma vingança ou que algum prejuízo aconteça para aquela pessoa. Se Deus ordena que você se aparte do mal, faça-o rapidamente para que o inimigo não o envergonhe e não tenha porta aberta para entrar em sua vida.

Dentre as “brechas” que podem ser usadas pelo maligno, estão os casos de indivíduos que mantêm, na mente, verdadeiros casos de adultério. Meu irmão, respeite seu cônjuge, jamais fique imaginando que, se você se tivesse casado com outra pessoa, seria mais feliz. Caso esteja nessa situação, ou seja uma pessoa invejosa ou tenha mais algum atributo maligno, ore ao Senhor e peça-Lhe que tire isso do seu pensamento.

Isso será remédio até para os males congênitos – na linguagem bíblica, para o teu umbigo. Será também o material que falta para as suas estruturas se firmarem. Você é único e não difere em nada de outra pessoa. Se alguém pôde firmar-se na vida, por que não você?

O segredo para ser bem-sucedido foi-lhe dado. Caminhe nele e seja a bênção que o Senhor planejou que você fosse, pois a sociedade precisa disso.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Toda desobediência será punida



E estando prontos para vingar toda desobediência, quando for cumprida a vossa obediência. (2 Coríntios 10.6)

A nossa condição espiritual, sendo cristãos, precisa ser bem entendida, pois somos capazes de destruir as fortalezas do inimigo e anular tanto os sofistas, que se levantam contra a Verdade, quanto toda a altivez que se contrapõe ao conhecimento de Deus. Nós, os Seus filhos, somos os únicos aptos a agir assim, e se o fizermos, daremos uma contribuição gigantesca à humanidade.

Ao utilizarmos as armas que nos foram concedidas pelo Pai celeste, poderemos trazer cativo todo pensamento à obediência de Cristo e punir qualquer desobediência, desde que estejamos prontos para isso mediante a nossa obediência a Deus. Que fantástica é a nossa posição diante do Senhor, não é verdade?

O Pai espera pacientemente que realizemos o que Ele nos comissionou, para, então, por nosso intermédio, castigar quaisquer atos de insubmissão à Sua vontade. Quanto a mim, não quero atrapalhar o plano divino, mas, sim, colaborar com o Altíssimo de todo modo possível. Sei que minha submissão ao Seu querer fará com que Ele me use para vingar – punir – toda insubordinação.

Podemos observar, por exemplo, que a uns é confiada a prosperidade. Mas para quê? Para que sejam uma ilha próspera, enquanto a igreja luta, com poucos recursos, para realizar o plano divino? Claro que não! Assim como aos Seus ministros o Senhor confere poder sobre toda obra maligna e estes não têm o direito de ficar de braços cruzados, enquanto multidões vivem oprimidas pelas forças das trevas, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá (Lucas 12.48b).

Percebemos que há muitos cristãos que não seguem as ordenanças de Deus. No entanto, todos os que fazem parte do Corpo de Cristo são convocados para cooperar na expansão do Evangelho pelo mundo, a fim de que almas perdidas sejam salvas pelo amor de Jesus. Ademais, enganam-se aqueles que desprezam o chamado divino com alguma desculpa, pois sua desobediência será punida um dia.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares 

www.ongrace.com

quinta-feira, 1 de abril de 2010

NÃO DESPREZE A GRAÇA QUE LHE FOI DADA



Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia. (2 Coríntios 8.1)

Nessa passagem bíblica, o apóstolo Paulo fala da graça dada às igrejas dos macedônios, os quais sentiram um desejo intenso de ofertar, apesar da pobreza em que viviam. Hoje, o mesmo está ocorrendo em todas as igrejas de Deus – não me refiro ao fato de ofertar, mas, sim, à graça que o Senhor concede ao Seu povo.

Cito, como exemplo, a perseguição que, nos últimos dias, irrompeu na Índia, no estado de Orissa, onde muitas igrejas evangélicas foram incendiadas, e seus pastores, mortos. Contudo, para aqueles irmãos, esses acontecimentos fazem parte da graça divina que tem sido derramada sobre eles, a qual os capacita a sofrerem por amor a Cristo.

Algumas congregações sentem que devem reunir-se para orar pelos perseguidores do Evangelho, assim como fez a primeira igreja cristã quando Saulo de Tarso esteve decidido a riscar do mapa a fé em Jesus. Deus, então, respondeu às orações daqueles irmãos, salvando e transformando o perseguidor no apóstolo Paulo.

Como seria bom se todos os filhos de Deus entendessem a graça que o Senhor derramou sobre eles e nela vivessem abundantemente. Sem dúvida, o mundo seria melhor, e a obra do Altíssimo cresceria! A graça que nos é concedida não deve, de modo algum, ser desperdiçada, pois, com ela, virão as recompensas.

A solução para muitos lares pode estar no entendimento da graça que lhe foi dada. Se o Senhor escolheu determinada família para interceder pelos perdidos, e ela o faz com amor e dedicação, o Pai irá recompensá-la. Talvez, a tão sonhada união familiar se dê quando todos se unirem para fazer o que a sabedoria divina lhes deu como missão.

Muitos lares se juntam para orar, pedir isso e aquilo, e não há nada de errado nisso. Mas poucos se reúnem a fim de buscar a face do Senhor e interceder pelos que vivem sob o império das trevas. Quantas famílias já se juntaram e levantaram uma oferta para construir um templo ou ajudar a erguê-lo em uma área pobre? A sua já fez isso? Os macedônios, acima do seu poder, deram voluntariamente e, com muitos rogos, suplicaram ao apóstolo que aceitassem a ministração daquele serviço prestado ao Senhor (v. 3).

Não devemos procurar nem aceitar desculpas para não atender à graça que nos foi dada.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quarta-feira, 31 de março de 2010

OBEDEÇA AO CHAMADO DE DEUS



Como, em muita prova de tribulação, houve abundância do seu gozo, e como a sua profunda pobreza superabundou em riquezas da sua generosidade. (2 Coríntios 8.2)

Que contraste! Como os membros de uma igreja, tomada pela pobreza, puderam superabundar em riquezas da sua generosidade? Saiba que qualquer um pode cumprir a missão que lhe confiou o Senhor, basta crer.

ALGUNS EXEMPLOS DE FÉ – Em todas as páginas das Escrituras, vemos que o segredo da vitória é crer.

Abraão acreditou no Senhor quando foi chamado para ir a certo lugar que o Senhor iria mostrar-lhe (Gênesis 12.1; Hebreus 11.8). Esse servo do Senhor caminhou na terra como peregrino e forasteiro, e sua semente herdou o lugar da promessa (Gênesis 12.7; Hebreus 11.13).

Moisés enfrentou o plenipotenciário Faraó e seu império e tirou da escravidão do Egito os filhos de Israel, os quais, na época, eram compostos de, aproximadamente, 600 mil homens, fora as mulheres e crianças (Êxodo 12.37).

Em todos os tempos, Deus precisa de pessoas que creiam no que Ele fala e Lhe obedeçam.

CHAMADOS POR DEUS – Muitas vezes, perdemos as bênçãos por acharmos que não temos condições de cumprir o que nos está sendo colocado como missão. Ora, isso não deve acontecer! Precisamos saber que, por nós mesmos, não podemos fazer coisa alguma, mas a Palavra enviada a nós, chamando-nos para uma obra, tem o poder de nos equipar para cumprirmos o que nos cabe.

No caso dos macedônios, mesmo em meio a muita prova de tribulação, eles não se intimidaram e não acharam que estavam impossibilitados de realizar aquilo que, na sabedoria divina, foi-lhes confiado, mas manifestaram abundância de alegria. É assim que devemos servir a Deus.

Por terem tido abundância de alegria, a profunda pobreza deles conseguiu um prodígio, superabundando em grandes riquezas da sua generosidade. Dessa forma, cumpriram o que lhes foi ordenado e, por certo, foram recompensados.

Assim, nunca diga: “Não posso, não dá ou não vou conseguir”. Aquilo que o Altíssimo destinou como sua missão ou de sua família, faça-o. Quando colocamos as “mãos na massa”, Deus passa a atuar. Tendo os nossos braços cruzados, os do Senhor também não operarão em nosso favor. No entanto, quando vem a Palavra dEle, isso significa que Ele já Se colocou à nossa frente. Tudo o que temos de fazer é seguir as orientações do Senhor.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares