sexta-feira, 27 de março de 2009

Mensagens de RR SOARES: É BOM HONRAR QUEM SE DEU POR NÓS


Então, disse o rei: Que honra e galardão se deu por isso a Mardoqueu? E os jovens do rei, seus servos, disseram: Coisa nenhuma se lhe fez (Ester 6.3).

Sempre plante boas sementes, pois, no tempo certo, haverá a colheita. Deus não nos mostra algo para ficar escondido, mas para ser trazido à luz. Se, em alguma época, fizerem-lhe bem, não se esqueça de recompensá-los. A gratidão sempre deve ser algo comum a todos os filhos de Deus. Então, se pedir a alguém que ore por você, não se esqueça de agradecer-lhe. Caso a oração daquela pessoa surta algum resultado, seja grato ao Senhor, peça que Ele a use mais e, também, demonstre seu agradecimento a ela. Devemos honrar aqueles que nos honram (Romanos 13.7).

Mesmo em momento de ira, não plante más sementes. Elas produzem segundo a sua espécie e são como um bumerangue, pois vão e voltam, só que em uma medida ainda maior – multiplicada (Provérbios 30.32,33). Mas, se plantarmos boas sementes, o Pai celeste não deixará que fiquemos esquecidos. Alguém – ou Ele mesmo – dar-nos-á a recompensa. Se há algo que não falha aqui nesta vida é a colheita de tudo o que plantamos (Gálatas 6.7,8).

Todo conhecimento que recebemos tem um propósito. No mínimo, devemos orar e paralisar a ação do inimigo em qualquer coisa que nos seja revelada. Há casos em que temos de avisar a pessoa, como aconteceu quando Mardoqueu ouviu acerca do plano de assassinarem o rei (Ester 2.22). Tudo aquilo que o Senhor nos dá a conhecer é para ser trazido à luz.

O rei Assuero queria ser grato àquele judeu que lhe poupou a vida. Da mesma forma, a gratidão deve ser exercida por quem pediu a um irmão que intercedesse por sua vida, pois esse dispensou seu tempo, empregou sua fé e lutou em oração para que o outro fosse abençoado. Não é correto, depois de tudo isso, não mostrar seu agradecimento.

Ao falar sobre o escravo Onésimo, que fugira de seu senhor, Filemon, e se convertera sob o ministério do apóstolo, Paulo pediu ao patrão que recebesse o ex-escravo como irmão. Caso Onésimo tivesse dado algum prejuízo, poderia colocar na conta do apóstolo, pois Filemon até a própria vida lhe devia (Filemon 1.18,19).

Em caso de necessidade, um irmão pede a outro que ore por sua vida financeira, mas, quando essa melhora – muitas vezes, melhora muito –, esquece-se de mandar uma lembrança para aquele que pleiteou a sua causa e o fez prosperar. Davi, um verdadeiro homem de Deus, pensava diferente: quando trouxe seu despojo, lembrou-se dos anciãos de Judá e mandou presentes para eles (1 Samuel 30.26).

No mínimo, quem pede a uma pessoa que ore pela sua vida e recebe a resposta de Deus deve agradecer-lhe e orar para que ela seja recompensada pelo Senhor. É bom honrar quem se prontificou a nos ajudar, pois, quando o fazemos, somos abençoados (Lucas 6.38).

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

Um comentário:

LUCAS GUSTAVO DE SOUZA disse...

EGREJA DA GRASSA
PASTOR: RR SOARES
MEU NOME: È LUCAS GUSTAVO DE SOUZA SABATINO. TENHO 10 ANOS.
MINHA VO ASSISTE VOCÊ TODO DIA, ÈLA È MUITO BOA AJUDA EU BASTANTE TENHO ALERGIA REPIRATÒRIA TODA VEZ QUE EU PASSO MAL ELA ME AJUDA, ME LEVA PARA O HOSPITAL POR ISSO EU QUERO QUE VOCÊ FASSA UMA ORASÃO PARA ÈLA. AGORA FAZ UM ANO QUE EU NÃO TENHO MAIS CRIEZE ALERGICA TENHO FÈ QUE EU TO CORADO EM NOME DO SENHOR JEJUS